BOMBEIROS E FOGOS FLORESTAIS

by Jose Baptista | August 26th, 2013

É conhecida de todos nós a tragédia que ano após ano, o país vive com os incêndios florestais de Verão.

Por conhecimento próprio, vivido no terreno em outros tempos, sabia-se então que a maioria dos incêndios florestais tinha mão criminosa.

Pelas notícias que nos são dadas todos os dias pelos meios da comunicação social, a criminalidade continua a ser hoje uma, senão a maior razão, pelo deflagrar dos fogos nas nossas florestas.

Também é verdade que a maioria das matas não são limpas, e os matos ali acumulados tornam a  tarefa aos incendiários mais facilitada, tal que as combustões expontâneas geradas pela Natureza. Quer num caso, quer no outro, o combate a tanta desgraça está consignado a alguns milhares de homens e mulheres de forma voluntária.

Com efeito não fora a abnegação dos nossos bombeiros, dispersos por todos os concelhos do país, a tragédia seria ainda muito maior.

Agora ouso perguntar se o país, os seus governantes, e nós mesmos, temos em devida conta o esforço e a abnegação destes homens e destas mulheres ?

Permito-me responder, e dizer que não, já que os governantes esquecem-se  deles, atrasam os pagamentos dos serviços de transporte aos doentes, do gasóleo gasto no combate aos incêndios, tal que de outros que aos bombeiros são devidos, deixando-os por vezes sem dinheiro de tesouraria para os gastos mais elementares como a compra de produtos alimentares, para a alimentação dos homens em serviço de piquete.

Quanto ás nossas populações também elas não são tão generosas quanto deviam, quando anualmente se organiza o peditório a favor da Associação, que ajude a prover as suas  dificuldades.

No entanto estes homens e estas mulheres, estão sempre ali, dispostos a ajudar o seu semelhante, sem pedir nada em troca, movidos apenas pelo seu grande lema de Vida por Vida.

Feita esta reflexão, aqui deixo a minha  homenagem a estes valorosos soldados da paz e da solidariedade, e apelo a todos os que nos lerem, especialmente aos meus conterrâneos vilanovenses, para que passem a olhar a nossa Corporação e os nossos bombeiros, com mais reconhecimento, e os ajudem da forma que melhor puderem.

Á justiça pede-se igualmente que castigue com mão pesada os incendiários, e não os desculpe com alibis de toda a espécie, que mais não são do que uma afronta a quem de forma tão abnegada, luta pela preservação de vidas e dos bens de todos nós.

Luanda, 24 de Agosto de 2013

José Baptista

Comments are closed.

Categorias