Encerramento do Banco BPI em Vila Nova de Tazem

by Jose Baptista | November 16th, 2016

Após uma permanência de mais de três décadas, o balcão do Banco BPI, fechou as suas portas e abandonou Vila Nova, deixando as pessoas tristes e perplexas.

Tristes porque era uma instituição necessária a que já se tinham habituado, e perplexas, porque segundo as notícias que circulavam, o encerramento não se justificaria, já que terão trocado uma agência com 70 milhões de euros de activos, indo para Gouveia, onde os valores a gerir seriam de apenas 20 milhões de euros, e onde tem a concorrência de mais três Bancos.

É notório que o negócio bancário não vai bem, mas a agência de Vila Nova terá sido sempre rentável, porque os custos de exploração baixos assim o permitiam, face ao volume de activos em carteira.
O Banco aponta como consequência maior o facto da Agência não conceder muito crédito, onde poderia tirar maiores proveitos, porque quer empresas, quer os particulares, não o solicitavam, sendo portanto mais de guarda e gestão de poupanças. No entanto no nosso modesto entender, se existiam valores disponíveis em Vila Nova, eles poderiam e certamente eram geridos pela sede, ou emprestados a outros Balcões onde a demanda de crédito fosse maior, pelo que o dinheiro em depósitos, não estaria inactivo e dele o Banco retiraria os seus dividendos. Enfim, quem manda pode, e por mais argumentos que se invoquem, de nada já valem, apesar de algumas tentativas efectuadas para que o Banco continuasse.
No entanto, dando fé aos provérbios antigos e se estes ainda mantiverem alguma actualidade, o fecho do BPI, abre portas ao crescimento e modernização da Caixa Agrícola, que terá ficado com boa parte dos activos das pessoas que por impossibilidade de deslocalização, ou em retaliação não acompanharam o Banco na sua mudança para Gouveia. Sendo um Banco local que se julga perene na nossa terra, cabe-lhe agora dar resposta ao desafio de saber capitalizar os novos clientes e os activos colocados á sua disposição.

José Baptista da Silva
Nov2016

Comments are closed.

Categorias