EVENTOS CULTURAIS EM ÉPOCA NATALÍCIA

by Jose Baptista | December 26th, 2017

A história, a literatura e a música, estiveram mais uma vez presentes e bem representadas na nossa terra neste mês de Dezembro, já que assistimos ao lançamento de mais um livro sobre a nossa história local da autoria do Armando Morais da Costa Pinto, e a Banda Filarmónica nos presenteou com mais um magnífico concerto de Natal.
Se o desenvolvimento económico se medisse pelas realizações culturais, certamente que Vila Nova ocuparia um lugar de destaque dentre as localidades da sua dimensão. Mas mau grado assim não ser, é um orgulho para todos nós que alguns continuem interessados em pensar e divulgar Vila Nova de Tazem, através destas manifestações culturais, que se juntam a outras tantas, patrocinadas pelas múltiplas Associações sócio-culturais e recreativas aqui existentes.
A Banda Filarmónica, apesar das saídas de alguns dos seus elementos jovens, continua bem viva, bem dirigida pelo jovem maestro Nuno, e bem apoiada pelos seus quadros directivos, que tudo fazem para que ela continue a ser uma referência cultural na nossa terra. O apoio dos pais e familiares a estes jovens músicos, muitos deles já detentores dum enorme potencial musical, continua a ser fundamental, para eles como complemento na sua educação e crescimento rumo ao futuro. A Banda Filarmónica por simpatia capta essa vontade na aprendizagem educacional (que para alguns poderá servir de trampolim para uma profissionalização dentro desta arte musical) para, e, com as dificuldades inerentes a uma terra da nossa dimensão e realidade sócio-económica, dotar e manter na nossa terra uma Associação Cultural que nos honra e alarga horizontes a tantos dos seus jovens. Empenhemo-nos todos para que esta e outras Associações Culturais e Recreativas aqui existentes continuem vivas e activas, para bem nosso e de todos os que aqui habitam.
A outra boa realidade cultural do mês foi-nos trazida pelo Armando Costa Pinto, com a escrita e divulgação do seu magnífico livro ” Terras Pequenas, Histórias Maiores” em que baseado na pesquisa em fontes fidedignas para o efeito, e com rigor e talento criativo, nos mostra uma Vila Nova, mais real e verdadeira da sua história antiga e mais recente.
A História, estudada e explicada nos seus diversos contextos, torna a realidade mais clara e objectiva, já que conhecendo o passado com muitos pormenores, pode- se entender melhor o presente, ” os porquês de muitas coisas, para as quais sem o conhecimento prévio das suas origens, se tornariam de difícil entendimento ou de difícil explicação ” . Conhecendo bem, ou de forma muito aproximada as realidades históricas temporais, torna-se mais fácil e á luz desses conhecimentos, perspectivar acontecimentos históricos futuros, porque apesar da História não se repetir, ela é e será sempre marcada por muito do que foi o seu passado. Isto não é um dogma, ( as revoluções e mudanças de paradigma existem), mas haverá sempre um fio condutor que mesmo em casos excepcionais, irá ser recuperado)..
O autor desta obra, na imensa e profícua pesquisa que efectuou, foi encontrar e transmite-nos nas muitas narrativas do seu livro, imensos factos que respondem a muitas das interrogações que estavam sem resposta, ou com respostas pouco objectivas e, ou fiáveis, nos domínios das origens, dos nomes de famílias, do porquê das alcunhas, tal que de outros acontecimentos, bem descritos e com suporte estatístico rigoroso e bem calendarizado no tempo.
As ” Alcunhas”, exaustivamente tratadas, descritas, explicadas e agregadas alfabeticamente são documentos de grande valor histórico e cultural, porque em terras pequenas como a nossa elas acabam por retratar, complementar, aclarar e esclarecer muitas realidades históricas,e até do dia a dia, porque para elas lhe encontramos uma explicação lógica e entendível.
Isto demonstra que no dia a dia da vivência duma comunidade humana, tudo é importante em termos históricos e comportamentais, pois é com eles e através deles que se vai construindo a História em geral, e se classificam, assumem e identificam as culturas próprias que lhe dão vida.
Ao Armando, devemos agradecimentos pelo esforço, pela criatividade, rigor e objectividade de análise que coloca nas explicações, com que nos procura fazer entender as narrativas e conteúdos históricos do seu trabalho. É de louvar que estando á tantos anos ” longe ” da sua terra, e a calcorrear todos os cantos do mundo, em trabalho e cruzada solidária na defesa dos mais desfavorecidos, e dos altos ideais em que sempre acreditou, ainda tenha tido tempo e disponibilidade para se lembrar da sua terra. Oxalá que este exemplo frutifique, e outros dignos filhos de Vila Nova, nos surpreendam com obras que acrescentem conhecimento e valor a esta terra que é a nossa, e da qual todos nos orgulhamos.
José Baptista da Silva
Dez-2017

Comments are closed.

Categorias